Pesquisar blogs

Carregando...

sábado, 6 de agosto de 2011

Gadara.



Gadara, de origem semita, significa “recinto” ou “confim”.  Conhecida em nossos dias Umm Qais. Foi uma grande cidade fortificada da Peréia, na extremidade noroeste das montanhas de Gileade, à distância de oito quilômetros ao oriente do Jordão e quase
dez quilômetros a sudeste do mar da Galiléia, se tornou uma das cidades mais importantes de Decápolis. Cunhava sua própria moeda e era referência em cultural, pois abrigava vários poetas clássicos e filósofos. No tempo de Jesus Cristo, Gádara era na sua maior parte uma cidade grega, até ser capturada pelos romanos e dada por Augusto a Herodes o Grande.
Provavelmente Gerasa era uma vila e Gadara era a cidade mais importante da região. Tanto Gadara como Gerasa eram cidades situadas a alguns quilômetros do mar da Galiléia.
Teatro de Gerasa
Terra dos gerasenos. Gerasa ficava a uns 48 km a sudeste do lago. Ocorrendo em outros manuscritos gregos. Há também uma aldeia chamada Kersa, à margem oriental, com a mesma espécie de despenhadeiros e sepulcros descritos na história. Alguns estudiosos crêem que a aldeia de Kersa, foi o local onde ocorreu a libertação do endemoninhado (gadareno).
Embora se notasse também um forte elemento judaico na população, o caráter gentílico da população se torna claro, uma vez que os judeus não criavam porcos, porque a lei mosaica os considerava animais impuros. Possivelmente haviam ali muitos aramaicos judaizados. As ruínas compreendem dois teatros, uma basílica, um templo, e uma bela estrada com uma colunata de cada lado. Ao longo das bordas do mar da Galiléia, perto de Gádara, ainda se podem ver os restos de antigos sepulcros, cavados nas rochas, estando voltados para o mar. 
Nos dias de Jesus eram esses lugares o ponto de reunião de homens miseráveis, atormentados por doenças, os párias da sociedade. Na descrição da cura que Jesus efetuou num possesso, no país dos gadarenos, há uma especial referência a esses túmulos: ‘Veio dos sepulcros, ao seu encontro, um homem possesso de espírito imundo, o qual vivia nos sepulcros’ (Mc 5.2,3 - Lc 8.27).
Moeda de Gadara
Alguns achados históricos indicam que o comércio relacionado com o mar era a principal atividade da cidade.
Esta Gadara não deve ser confundida com a cidade de Gadara, ou Gador, que foi a capital da Pereia no século I AC.





Matéria postada a pedido do leitor, Antônio Santos Lima (Santo Antônio de Jesus, BA).
Demétrius A. Silva

Fonte de pesquisa e imagem. 
Bíblia de Estudo de Genebra.
Dicionário Bíblico

http://leit1.blogspot.com/

Nenhum comentário: